Inspirações e experiências

Brincar

Campanha “Meu Natal na Infância” rende boas histórias

15 de Abril de 2016

O resultado da campanha foi a certeza da importância dessa data para o encontro e a troca de afeto entre as familiares e amigos. Mais de 30 mil pessoas foram impactadas de alguma forma pelas mensagens e dicas desse período.

A ideia era estimular leitores a compartilharem suas histórias de Natal no Facebook e Twitter usando a hashtag ‪#‎meunatalnainfancia‬ e, assim, inundar a rede com relatos encantados sobre essa data. O foco era a infância e um outro olhar para o que realmente significa celebrar o Natal nessa fase da vida. ‬

As dicas divulgadas foram pensadas a partir da ideia do “fazer junto”, desenvolver em casa uma boneca, um presente ou uma decoração de Natal. Juntos, pais, crianças, vizinhos e quem mais quisesse dividir uma boa lembrança. Canais de cantigas populares e receitas culinárias também entraram nessa lista.

Veja alguns depoimentos:

Carolina – O #meunatalnainfancia era mágico, não só porque toda a magia era alimentada por nossos avós, pais e tios, que pareciam divertir-se tanto quanto nós, crianças, mas principalmente porque estávamos todos juntos, conversando, rindo, comendo, brincando, cheios de carinhos e muito amor. Hoje vejo o quanto isso era e é importante, e o quanto feliz pudemos ser, o quanto de boas lembranças todos nós guardamos em nossos corações e que agora podem ser compartilhadas com vocês. O que sempre tentei passar para meu filho, para minhas crianças na escola, para meus jovens escoteiros, é que o Natal é isso: é o estar junto, rir junto, abraçar, comer junto, e viver toda a magia desta data.

Maria Clara –  #meunatalnainfancia era tomado por crianças. Somos 8 primos e sempre nos reuníamos no fim do ano. O natal era época de brincadeiras, histórias, teatrinhos e muita bagunça. Parece que quando a gente é criança o natal é realmente mágico. Já crescemos, todos os primos, mas hoje temos novas crianças na família. Isso trouxe a magia do natal com mais força ainda.

Guilherme – #meunatalnainfancia era mais tranquilo, minha família é pequena. Nos encontrávamos e era muito bom, mas hoje em dia é melhor ainda. Casei com uma pessoa incrível e que tem uma família muito grande. Hoje juntamos todo mundo, temos um filho e ele já está criando as memórias dele sobre essa época tão mágica e importante.

Rosa – #meunatalnainfancia Em casa o aniversariante era o menino Jesus. A festa era dele e nós éramos os convidados. Cada um podia fazer algo e dar de presente para ele. Seguíamos o exemplo dos reis magos que caminharam muito para levar o incenso, o ouro e a mirra. Acendíamos velas no presépio e a casa ficava mais quente ainda. Era o dia que a família se reunia e nós crianças fazíamos recitações e cantorias. Os adultos ficavam como assistentes. Era tempo de comer coisas diferentes: Uvas, maçãs, nozes e frutos secos. Depois, vinha a missa do galo a meia noite. Igreja lotada de gente e aquele cheiro de incenso e toda aquela encenação impressionante em câmera lenta. Cada pessoa ganhava sua luz. Os padres e coroinhas paramentados com roupas bonitas. Ao voltar fazíamos a ceia de Natal com muita coisa gostosa. Depois íamos dormir. Já sabíamos que ganharíamos presentes no dia seguinte. Mas tínhamos que procurar e descobrir onde estavam. Que alegria quando conseguíamos achar! Eram coisas simples pois o que importava era o mistério que envolvia a nossa festa.

Não deixe de acessar nossas páginas e conferir mais relatos e dicas dessa campanha!

https://www.facebook.com/aliancapelainfancia
https://twitter.com/infanciaalianca

Acompanhe nas redes
-Aliança pela Infância - 55 11 3578-5001 - alianca@aliancapelainfancia.org.br